• Luiz Aquila

Luiz Aquila - Doação

Esta exposição é um testemunho do desenvolvimento da obra de um artista consagrado. Luiz Aquila tem sido generosa presença na cena cultural, com sua arte e dedicação ao ensino. A qualidade de sua pintura – cor, matéria, espaço, tempo, música – tornou-se também crença e defesa num dado momento histórico e dinamiza-se noutro como uma semente e paradigma para a geração de pintores há pouco surgida.

O conjunto exposto evidencia o percurso de Luiz Aquila, seus momentos de passagem, mudança, conquista e consolidação. Essa história é compartilhada com o público através do desenho, com suas características de momento íntimo, sutileza e transitoriedade, projeto e ensaio – é estudo e obra acabada. Por isso, esse conjunto conforma-se como instância privilegiada para se conhecer mais perto e mais a fundo o processo de Luiz Aquila.

Outro privilégio para a cidade do Rio de Janeiro é que o conjunto, tão cuidadosamente reunido para expressar o artista, esteja sendo doado a um museu. A instituição museológica fica mais próxima de cumprir sua função de espaço de conhecimento da arte, que se sobrepõe à mera idéia de patrimônio e lazer. Esse conjunto, de modo didático e racional, expressa as transformações e o universo do artista.

A generosidade de Luiz Aquila, como artista e doador, toca também no aspecto de reconstrução e reavaliação do Museu de Arte Moderna, do Rio de Janeiro. É o museu da cidade, espaço definitivo e principal para a arte deste século. O MAM, bem amado, é uma instituição privada, o que vale dizer que não é um órgão governamental e nem prioridade privada. Erigi-se, sobretudo, como esforço da comunidade. Existe por vontade dos que gostam de arte e subsistirá por esforço


dos que podem fazer algo pela formulação dessa existência. Com uma herança adversa a superar, o MAM não abre mão de nenhuma hipótese de apoio para o reencontro de seu destino. Isso virá sobretudo dos que gostam de arte. A doação de Luiz Aquila é manifestação de amor à arte (que pode parecer uma posição romântica) mas é pleno exercício de sua potência como ser criativo e generoso. Trata-se mais de um ato de doar-se do que doar. O Rio agradece o carinho de seu artista.


Texto de Paulo Herkenhoff para o Catálogo da Exposição “Doação Luiz Aquila” na Galeria de Arte Centro Empresarial em setembro de 1988


© 2020- As Cibernéticas

  • Instagram
  • YouTube